Voz interior X voz do grupo social

Quanto menor for a personalidade, tanto mais imprecisa e inconsciente se torna a voz, até confundir-se com a sociedade, sem poder distinguir-se dela, privando-se da própria totalidade para diluir-se na totalidade do grupo. A voz interior é substituída pela voz do grupo social e...
Leia mais...

Dói? O amor cura!

Não doem as costas, doem as cargas. Não doem os olhos, dói a injustiça. Não dói o estômago, dói o que a alma não digere. Não dói o fígado, dói a raiva contida. Não dói a cabeça, doem os pensamentos. Não dói a garganta, dói o que não se expressa ou se exprime com raiva. Não dói o...
Leia mais...

Mais um Carnaval nosso de cada dia!

Assim como o mar pode não estar para peixe, também o mundo não está para carnaval. O mundo já é um Carnaval. E se assim é, só nos resta relaxar, cair na nossa folia interna, vestir a nossa melhor fantasia e assistir de camarote o bloco da vida passar. Carnaval, dias de viajar e...
Leia mais...

O que vês em ti?

O que vês em ti?- perguntou a pintora. Olhei para as minhas roupas, para os meus sapatos, que estavam um tamanho acima do meu para poder crescer sem que me deixassem de servir. – Apenas uma criança como qualquer outra, creio. – Mas tu não és igual a outra pessoa. Na...
Leia mais...

Eu sou…

E sou aquilo que busco… Sou todas as coisas com as quais me aproximo e sintonizo. E mesmo diante da agitação da correria e do cansaço. Ainda posso ser o que de bom restar em mim. Porque é possível sim silenciar diante do barulho… É possível ser paz diante da ventania....
Leia mais...

Cuidar com arte

O terapeuta não cura, ele cuida. Jean Yves-Leloup Para iniciar, apresentamos a Fábula do Cuidado. Tal fábula foi recontada por Gaius Julius Hyginus, que viveu por volta de 50 a.C Certo dia, ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma ideia inspirada. Tomou...
Leia mais...

Com as mãos

” Avó, o que posso fazer quando estou desesperada?” ” Costura, minha menina. À mão, devagar. Aproveitando cada onda criada com seus próprios dedos.” ” Costurar afasta o desespero?” ” Não. Costurando, bordando, você o decora. Olha para a cara...
Leia mais...

Papo reto

…puxe o banco, a conversa será longa, já faz tempo que espero dezembros, para te contar do meu pedido, não, não quero presentes, quero futuros e amanhãs e de brinde, a tua risada mais feliz. Bom velhinho, me perdoe, mas queria mesmo era o colo do menino, aquele que ainda...
Leia mais...

Natal: de novo?

Sim. De novo. Ou seja, vestido de novo. Se quisermos e se decidirmos que assim seja. Como, onde, quando? A renovação não faz muita relação com a forma, com o local e nem mesmo com o tempo. Renovar é escolha, opção, “desejo de” e coragem para viver o novo no nosso...
Leia mais...

O cuidador de corações

– O que é que fazes? – Sou cuidador de corações. – Cuidador de corações? – Sim. – E o que é que faz um cuidador de corações? – Quando os corações estão feridos ou magoados, precisam de alguém que os ouça. Eu ouço. Precisam de ternura. A ternura...
Leia mais...